Nova Automação do RD Station Marketing vai multiplicar seus resultados

postado em: Marketing Digital | 1

automação-de-processos-industriais-840x4201 Nova Automação do RD Station Marketing vai multiplicar seus resultados

Automatize seu funil de vendas, guie seus Leads até a compra em menos tempo e analise os resultados

Personalização e automação são palavras que profissionais de Marketing e Vendas entendem bem. Além disso, sabem a diferença que significam em uma estratégia. Nós, da Resultados Digitais, também! E é por isso que estamos constantemente mudando e evoluindo os recursos da Automação, para que nossos clientes do RD Station Marketing possam extrair o máximo de resultados do Marketing Digital.

Se você já é nosso cliente ou trabalha com Marketing, provavelmente sabe que com dados específicos dos seus Leads é possível construir experiências personalizadas que ajudam a acelerar o tempo até a compra. Mas fazer isso manualmente não é viável quando uma empresa gera muitos Leads — e é isso que todos querem, né?!

Gerenciar sua base de Leads manualmente também não é uma tarefa fácil. Principalmente, quando se está gerando um grande volume de contatos de forma recorrente. Por isso, há algum tempo, estamos ouvindo nossos clientes para entender quais funcionalidades são fundamentais para criação e gestão de Fluxos de Automação com mais inteligência, menos esforço e em menos tempo.

Neste post, você confere as últimas novidades. E vem muito mais por aí!

O que há na nova Automação de Marketing?

Neste ano, transformamos dois tipos de fluxo em um só para simplificar a construção de jornadas e, além disso, lançamos uma série de novos recursos que facilitam a criação, edição e análise.

Vá além do Olá, *|PRIMEIRO-NOME|*

Não adianta mais só chamar o Lead pelo nome: é preciso criar experiências únicas. Para que você possa montar Fluxos de Nutrição simples ou robustos, transformamos os dois tipos de Fluxo em um só. E, agora, com muito mais possibilidades.

Você pode personalizar facilmente a jornada de compras ao adicionar ou remover automaticamente os Leads entre todos os Fluxos de Nutrição. E ainda escolhe quando isso deve acontecer!  Por exemplo, se o Lead realizar alguma conversão, mudar o estágio para Oportunidade, clicar em um email do fluxo e por aí vai.

E para criar uma Automação você não precisa definir uma condição de entrada, o que dá muito mais liberdade para conectar todas as etapas dos seus fluxos.

automa__o Nova Automação do RD Station Marketing vai multiplicar seus resultados

Arraste e solte condições de adição ou remoção de Leads para criar jornadas de compras

Com mais possibilidades de montar os caminhos dos Leads, sua automação de emails gera maior engajamento, o que significa mais conversões para a sua empresa. E, claro, menos tempo perdido com tarefas repetitivas.

Analise para entender e otimizar seus resultados

Saber somente a performance dos emails dos seus fluxos não basta para entender se os seus fluxos são eficazes. Por isso, agora, além de poder comparar as interações dos Leads com seus emails, você sabe a performance dos fluxos ao longo do tempo.

Com as novas funcionalidades, você pode:

1) Provar ROI de acordo com o objetivo de cada fluxo

Você acompanha em gráficos quantos Leads Qualificados, Oportunidades e Vendas foram geradas em Fluxos de Automação ao longo do tempo para otimizar resultados e provar ROI.

Exemplo: número de Oportunidades geradas ou Trials realizados no Fluxo de Decisão de Compra no mês.

2) Analisar a performance por período

Sabendo com quais emails seus Leads mais interagem, você pode melhorar a comunicação continuamente. E, como sabe em qual etapa do Fluxo a maioria dos Leads se qualifica, pode otimizar seus Fluxos de Nutrição. Ou seja, diminuindo ou aumentando o número de emails, testando caminhos novos, mudando os materiais ricos, etc.

Exemplo: número de Leads que clicaram no email de Case de Sucesso do Fluxo de Consideração da Solução do mês passado.

automa__o-2 Nova Automação do RD Station Marketing vai multiplicar seus resultados
Fonte: https://bit.ly/2kUht1e

Sete perguntas sobre participação nos lucros ou resultados

postado em: Marketing Digital | 0

O Participação nos Lucros ou Resultados (PLR) é um tema que ainda sofre grande preconceito nas empresas, principalmente pelo fato dos empresários acreditarem que essa participação terá reflexos negativos em seus ganhos finais, o que é um grande erro, sendo que o que observo é que na maioria das vezes os resultados são positivos para todos das empresas.

Isso se deve ao fato que essa forma de ganho resulta em ganhos sensacionais na produtividade e na motivação da empresa, fazendo com que se tornem vantajosos os gastos perante esses pagamentos. Para melhor entender o tema, listei as principais perguntas que sempre recebo sobre o tema:

O que é PLR?

PLR, ou Participação nos Lucros ou Resultados, é um modelo de remuneração que tem como objetivo alinhar as estratégias da organização com os anseios individuais de seus colaboradores. O pagamento se dá com o atingimento de metas pré-estabelecidas, onde o resultado da empresa passa a ser o resultados de todos envolvidos no processo, uma relação ganha ganha.

Este modelo é amparado pela Lei 10.101, onde não há incidências de encargos trabalhistas, o que transforma essa opção atrativa, pois, além de direcionar as equipes ao resultado, seu custo tem menores impactos para empresa.

Quais os impactos que ele proporciona nas empresas?

O principal resultado que propicia é o sentimento de que os colaboradores fazem parte dos resultados da empresa e, consequentemente, poderão ocasionar aumento em seus ganhos. Outros impactos importantes são que a empresa poderá elevar seus resultados e manter seus custos fixos controlados, pois o PLR é pago somente ocorre quando há resultados, isto transmite um espírito de equipe com foco nos resultados, além claro de elevação da qualidade do clima organizacional, pois há valorização do colaborador..

Ainda existe resistência em relação a pequenas e médias empresas?

Sim ainda há certa resistência nas empresas médias e pequenas, onde posso citar dois principais motivos:

Desconhecimento da lei, metodologias e o quanto este modelo pode alavancar os negócios;
A sensação de Insegurança e dificuldades nas negociações com os sindicatos, pois o PLR só terá validade com a homologação junto ao órgão.
Em minhas experiências com projetos de implantação de sistemas de PLRposso afirmar que alguns sindicatos tem sido receptivos e participativos nas negociações.

Muitos empresários não gostam da ideia de compartilhar seus lucros, esse pensamento é errado?

Sim, e isso ocorre por uma limitação de visão dos empresários, pois entendem que esta remuneração se tornará uma despesa sem retorno, o que é um equivoco, pois todos os pagamentos são atrelados a metas estabelecidas, que devem ter o foco no retorno econômico da empresa. Outra questão que muitas vezes bloqueiam esta implantação, são as imposições sindicais incompatíveis com a realidade econômica da empresa e seu mercado, embora esta visão tem mudado nos últimos anos por parte das empresas e sindicatos.

Como criar esse tipo de política? A divisão deve ser igualitária à todos ou proporcional a salários?

Dentro desse tipo de política e forma de remunerar, deve seguir alguns preceitos legais como:

Ser desenvolvido por meio da participação dos colaboradores através da representação de um comitê;
Ter metas atingíveis e claras;
Criar indicadores mensuráveis.
A divisão deverá ser justa, porém refletir de forma clara e consistente os resultados atingidos por meio de indicadores corporativos e departamentais.

Lembrando que deve ser igualitário na metodologia, mas nem sempre no valor a ser pago será o mesmo, pois dentro do sistema de PLR os resultados departamentais e individuais poderão dar uma variação de um colaborador para outro.

Assim é necessária uma metodologia que garanta que todos realmente participem do resultado, seja em equipe ou individual. O PLR poderá ser desenvolvido tendo como base o salário nominal, um budget definido ou valores limites fixados.

Devem existir metas por áreas para conquista do objetivo? E metas individuais?

Sim, é fundamental que tenha metas por área ou departamental e individuais. Podendo ser feita da seguinte forma:

Por área ou departamento: avalia e remunera pelo resultado do trabalho em equipe, valerá o resultado geral de todos;
Individual: avalia e remunera pelo seu resultado atingindo, sua participação com qualidade no processo e execução de tarefas.
Também devem existir indicadores corporativos que reflitam no objetivo da alto gestão em relação a todos os resultados, podemos chamar a junção destes modelos dos indicadores como Mistos.

Quais os principais erros cometidos em relação ao tema?

Podemos citar:

Desenvolver metas que não refletem no resultado final da empresa;
Criar metas não mensuráveis e inatingíveis;
Deixar de envolver os colaboradores no desenvolvimento e aprovação do sistema;
Não realizar projeções de resultados, estipulando valores a serem pagos superiores ao possível de ser cumprido;
Não homologar no sindicato representativo.

Fonte: https://bit.ly/2XE3tdw

Como medir o ROI em mídias sociais

postado em: Marketing Digital | 0

Provar que os investimentos em mídias sociais estão funcionando e gerando resultados palpáveis para a empresa é uma das maiores preocupações de quem trabalha com marketing digital, afinal, sem resultados, não há novos investimentos.

A melhor maneira de fazer isso é através do ROI, ou retorno sobre o investimento, um indicador de performance que revela quanto o investimento em mídias sociais está trazendo de retorno financeiro para a empresa. Mas como mensurar o ROI nas mídias sociais? Continue acompanhando e descubra!

Objetivo é tudo em marketing digital

Para medir o ROI de qualquer campanha paga de marketing em mídias sociais é preciso, antes de mais nada, determinar objetivos específicos para cada campanha e cada mídia social. Se a sua empresa investe em Facebook, Twitter e YouTube, seus objetivos podem ser, respectivamente, engajamento, tráfego para o site e conversões, por exemplo. Depois de os objetivos já fixados, você traça metas mensais de desempenho — as métricas e os KPIs, ou indicadores de performance — sendo que um deles é o ROI.

Acompanhe as métricas

As métricas servem para acompanhar a eficácia da sua campanha de mídias sociais. Algumas dessas métricas são aumento no número de visitas no site ou blog, taxa de conversão, número de menções, número de seguidores, engajamento, entre outras. Com as métricas você sabe se seus esforços estão gerando burburinho na internet, mas ainda não é possível saber se eles estão trazendo retorno financeiro.

Compreenda como cada métrica impacta o negócio financeiramente

Para chegar ao cálculo do ROI, você precisa ainda compreender como cada métrica de mídias sociais impacta no negócio. Por exemplo, um post patrocinado no Facebook gera tráfego para o blog da empresa. No blog tem uma CTA (“call to action”, uma chamada que incentive o usuário do seu site a ter alguma interação na sua página como: comprar produto, se cadastrar, baixar algum conteúdo, entre outros) que leva o visitante a se converter num lead que, bem nutrido, se torna um cliente. Qual o impacto do post no Facebook para o negócio em geral? Quantos clientes são gerados a partir deste mesmo processo?

Certamente você sabe quanto investiu para ver o seu post patrocinado no Facebook, não é mesmo? Agora basta calcular quanto cada cliente gerado a partir dessa ação traz de retorno para a empresa. Só para lembrar, o cálculo do ROI é:

ROI = Retorno – investimento / investimento

Investimento é quanto você pagou pelo post patrocinado e retorno quanto o cliente gerou em compras para a empresa.

Compare o hoje com o amanhã

Imaginemos que você está começando uma campanha de mídias sociais e não tem dado nenhum para começar a estabelecer métricas e KPIs. Você faz um investimento inicial e daqui a três meses volta a analisar os dados e descobre que, desde que iniciou a campanha de mídias sociais, o número de clientes aumentou em 10%, o ticket médio da empresa passou de 350 para 520 reais e que o faturamento geral foi incrementado em 3,6%. Isso é um sinal de que sua campanha está gerando resultados para a empresa e que seus esforços estão sim valendo a pena. O ROI estará refletido no quanto o investimento de mídias sociais contribuiu para o resultado geral da empresa, ou seja, para o crescimento de 3,6%.

Monitore sempre

Sem monitoramento e uma ferramenta de analytics de qualidade, fica impossível medir o ROI em mídias sociais, sendo assim, mantenha-se focado nos objetivos do negócio e alinhe seu planejamento de marketing digital para que ele traga resultados cada vez mais positivos para a empresa.

Vale ressaltar que cada empresa determina os fatores de sucesso do seu negócio. Uma métrica que é relevante para a nossa empresa pode não ser para a sua, portanto, continue aprimorando seu conhecimento a respeito de métricas e KPIs de mídias sociais e encontre a fórmula certa para a sua empresa!

Sandra Turchi

Métricas para medir os resultados das suas ações de marketing de conteúdo

postado em: Marketing Digital | 0

Antes de definir uma estratégia de marketing e saber se ela está funcionando bem ou não, você precisa saber quais objetivos deseja atingir, para então mensurá-los. Certifique-se de que os objetivos são mensuráveis e que as metas são atingíveis. Isso te ajudará a dividir os objetivos em partes.

Assim, por exemplo, a meta de 10% de aumento em vendas este ano pode depender diretamente do aumento do tráfego do site em 5% ao mês, pelo resto do ano.

Diante disso, é fundamental saber quais são os reais objetivos para, só então, criar o conteúdo, adaptando-o ao perfil e às necessidades do seu público. Dessa forma, as chances de obter sucesso nas ações de marketing de conteúdo, e do seu negócio em geral, serão maiores.

Existem várias métricas que podem ser utilizadas para mensurar os resultados dessas campanhas. Não há uma melhor ou pior, tudo dependerá de qual mídia você vai utilizar, e quais metas traçadas você deseja mensurar.

Veja algumas métricas importantes:

– Acesso às mídias: Facebook, Twitter e Instagram, por exemplo.
– Tráfego no blog: quantidade de comentários, compartilhamentos e seguidores;
– Taxa de pageviews;
– Tempo médio de permanência no ambiente;
– Fontes de tráfego;
– Taxa de cliques em publicidade;
– Engajamento: quantidade de curtidas, compartilhamentos e novos seguidores.

É importante que você saiba que nenhuma métrica separadamente irá lhe dizer 100% se as suas ações de marketing estão funcionando e trazendo resultados.

É importante monitorar os vários KPI’s (Key Performance Indicators) para medir os retornos das ações, e se estes estão trazendo benefícios na percepção da marca, em conversões de comportamento, geração de leads e vendas reais, por exemplo.

Espero que essas dicas sejam úteis para o seu negócio! Boas vendas!